Top Menu
taxa de juros

A taxa de juros dos empréstimos consignados podem variar bastante de uma instituição financeira para outra. E essa variação pode fazer muita diferença tanto nas parcelas quanto no valor total do pagamento.  Por esse motivo, na hora de oferecer ou contratar um serviço de crédito ou empréstimo consignado é necessário pesquisar opções distintas de banco.

Isso acontece porque as instituições precisam ter um diferencial em relação à concorrência para se destacar e atrair clientes. Mas peraí, o que os bancos e instituições financeiras levam em consideração para oferecer valores distintos? Continue lendo e entenda quais são os encargos que podem variar alterando o valor final da taxa de juros:

O custo efetivo total (CET) é uma das principais variáveis

Já falamos sobre o CET aqui antes, trata-se do valor final que será pago por um empréstimo. Ou seja, quanto custa para que a operação financeira seja realizada. O dado é apresentado em forma de percentual mensal ou anual e cada banco ou instituição financeira pode definir o seu. Sendo assim, na hora de oferecer um serviço de crédito consignado ao cliente, é preciso deixar claro o CET para que ele possa visualizar e entender exatamente o que está sendo proposto. Assim, o vendedor não corre o risco de ser mal compreendido e frustrar as expectativas do cliente durante ou após a contratação.

O custo efetivo total engloba as taxas de juros e análise de crédito, além de incluir impostos sobre operações financeiras, taxa de abertura de crédito e outras cobranças administrativas. O CET é apenas uma das condições variáveis de uma instituição para outra, confira mais critérios que podem oscilar:

Quais condições também variam de um banco para o outro?

Política de crédito

Trata-se de um conjunto de regras que o cada banco deve estipular para si mesmo. Com isso, toda instituição financeira precisa determinar e cumprir normas quando o assunto é emprestar dinheiro aos clientes independente da categoria ou modalidade. Os critérios são definidos de acordo com os objetivos de cada banco em relação à oferta, entre eles pode estar:  atingir uma determinada margem de lucro, atrair mais clientes para outros serviços, por exemplo. As normas estabelecidas na política de crédito incluem procedimentos que variam desde a análise de perfil dos clientes aprovados até as taxas de juros que serão cobradas a cada um deles.

Convênios atendidos

As instituições podem escolher quais convênios pretendem atender, o consignado é apenas um deles. A  modalidade está disponível para beneficiários do INSS, servidores públicos, militares das forças armadas e trabalhadores do setor privado (CLT). A definição da modalidade do convênio impacta diretamente no público atendido e por esse motivo, as condições de cada categoria devem ser variáveis.

Limite do crédito

A definição dos valores que podem ou não ser liberados para cada perfil de cliente é uma das normas da política de crédito. Ou seja, o banco tem direito de definir ou limitar quanto gostaria ou não de emprestar. Sendo assim, alguns deles concordam em oferecer valores elevados desde que com taxas de juros equivalentes, ou seja, mais altas. Outros optam por oferecer montantes que variam com a idade ou histórico financeiro do beneficiário, por exemplo. Trata-se de uma decisão do banco que o cliente não tem condições de interferir ou alterar.

Restrições por idade

Empréstimos consignados normalmente tem um público de interesse amplo que varia de 18 a 80 anos. Porém, a decisão sobre a aprovação de crédito para o cliente é uma escolha do banco. Sendo assim, cada um pode definir um limite de idade para aprovar ou não a liberação do empréstimo. Atualmente, as instituições financeiras costumam liberar crédito até para pessoas com mais de 80 anos, porém com uma restrição de valor em R$ 30.000,00. Isso porque a idade é associada ao risco do empréstimo. Critérios como esse são válidos principalmente no caso de aposentados e pensionistas do INSS ou servidores aposentados.

Prazo de pagamento

O prazo de pagamento está entre os principais critérios de competitividade entre os bancos, assim como as taxas de juros. Isso porque a possibilidade de estender o pagamento com um número maior de parcelas costuma ser um dos principais atrativos para os clientes. E quando falamos em crédito consignado as regras em relação aos prazos devem ser respeitadas rigorosamente já que são determinadas por lei. Porém, a regulamentação não impede que os bancos determinem o tempo que o cliente terá para quitar sua dívida. Vale lembrar que a idade é um dos fatores que implicam no prazo de pagamento.

Leia também: como são definidas as taxas de juros

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voce pode usar estes comandos (tags e atributos) HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Close